quarta-feira, 2 de fevereiro de 2005

Não vivo pela razão

Vivo por ligações e não pela razão.
Por isso o amor é-me essencial.
Não há valor sem preocupação e preocupar é amar.
Olho para o mundo á nossa volta e não consigo imaginar alguém que nunca amou uma pessoa, um pássaro, uma arvore, uma flor, seja o que for.
Se isso me acontecesse o mundo deixava de ter valor e por consequência fatal a minha vida deixaria de ter qualquer valor.

2 comentários: